Inteligência Socioambiental Estratégica da Indústria do Petróleo na Amazônia

  Piatam V é aprovado

O Projeto Piatam – Inteligência Socioambiental Estratégica da Indústria do Petróleo na Amazônia acaba de ter seu quinto ciclo de financiamento aprovado pela Financiadora de Estudos e Projeto (FINEP). Com o novo aporte, de R$ 2.005.587,78 o projeto dará continuidades às pesquisas científicas com o objetivo de monitorar os impactos socioambientais do transporte do petróleo e gás, no rio Solimões, entre Manaus e Coari. Nesta nova fase o projeto será executado pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e co-executado pela Universidade do Estado da Amazonas (UEA), pelo Instituto de Pesquisa Nacional da Amazônia (INPA) e pelo Instituto Piatam.

Para a FINEP, a escolha do Piatam se justifica diante dos excelentes resultados do Projeto ao longo de dez anos de atuação na Amazônia: seis teses de doutorado e 28 dissertações de mestrado foram publicadas com resultados das pesquisas realizadas nas nove comunidades ribeirinhas onde o projeto atua.

Com o início do novo ciclo, o Piatam vai funcionar como uma rede, garantindo maior integração entre as diferentes áreas da pesquisa.  O maior aporte foi dado ao subprojeto Desenvolvimento humano e relações ambientais no médio rio Solimões, que irá desenvolver pesquisas voltadas à implementação de tecnologias sociais que induzam a melhoria da qualidade de vida das comunidades ribeirinhas.  Segundo o coordenador do Piatam V, o professor Carlos Edwar, atividades desse tipo já vinham sendo desenvolvidas.  Ele cita como exemplo as máquinas de desfibrilar malva e juta: “As máquinas foram desenvolvidas em conjunto com os ribeirinhos e o modelo deu tão certo que a Secretaria de Produção Rural do Amazonas resolveu replicar a máquina para outros locais do Estado”.

Além dos estudos socioeconômicos, o Piatam V também desenvolverá os subprojetos: Aperfeiçoamento dos sistemas de informações e indicadores Piatam; Espacialização e visualização georreferenciada dos sistemas de informação visual; Qualidade de água e recursos aquáticos; Gestão e relações institucionais da rede Piatam. Nesta fase, que irá durar cerca de dois anos, estarão envolvidos 67 profissionais, entre pesquisadores, alunos e técnicos.

Por Isabela Castro, 4 de maio de 2010.



AltSoluções Interativas