Inteligência Socioambiental Estratégica da Indústria do Petróleo na Amazônia

  Arqueologia do Piatam descobre onze sítios no Amazonas

Ao iniciar a nova etapa de estudos da Área de Arqueologia do Piatam, pesquisadores encontraram 11 sítios durante a excursão científica do projeto, que retornou a Manaus no último dia 2 de abril. A novidade ocorreu enquanto era avaliada a integridade dos sítios arqueológicos já identificados nas comunidades próximas ao Rio Solimões, no trecho entre Manaus e Coari. A nova fase da pesquisa foi possível graças à licença concedida recentemente ao projeto pela Superintendência Regional do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), com sede em Manaus.

O Piatam realiza quatro excursões científicas por ano, nas diferentes estações hidrológicas do rio Solimões: cheia, seca, vazante e enchente. Coordenado pela Universidade Federal do Amazonas e pela Petrobras, que também financia o projeto ao lado da Finep, o Piatam faz o monitoramento socioambiental da região onde acontecem a produção e o transporte do petróleo e gás no Amazonas. Para o projeto, os estudos arqueológicos são estratégicos, já que as pesquisas desenvolvidas há seis anos em diversas outras áreas também têm como propósito proteger os ecossistemas amazônicos.

– A Amazônia possui um dos patrimônios arqueológicos mais ricos e diversificados do território brasileiro. As recentes descobertas do Piatam ajudam a mapear a Amazônia Ocidental, uma área ainda pouco conhecida na arqueologia brasileira, afirma Eduardo Neves, que coordena a área de Arqueologia do Piatam.

Outra questão importante na região é a falta de conhecimento dos comunitários a respeito do imenso patrimônio que possuem. A partir do trabalho de informação e conscientização dos comunitários realizado pelos pesquisadores da Arqueologia do Piatam, os moradores de algumas comunidades pesquisadas já preservam a integridade das peças.

Segundo a técnica em Arqueologia Marjore Lima, que participava da excursão do Piatam, existem perdas inevitáveis nos sítios, devido às características geológicas da região, como a erosão provocada pela ação do rio. Este é o cenário do sítio localizado em Lauro Sodré, comunidade do município de Coari, distante quase 400km de Manaus.

– Com certeza o sítio de Lauro Sodré será um dos primeiros a serem estudados mais detalhadamente nesta nova etapa da Arqueologia do Piatam. Assim poderemos comprovar se os vestígios deixados no sítio são mesmo dos povos que habitavam aquela região de 1000 a 1500 anos atrás, diz Eduardo Neves, também professor do Museu de Etnologia e Arqueologia da Universidade de São Paulo (MAE/USP).

Além da Arqueologia, o Piatam possui outras áreas de pesquisa, que trabalham de forma interdisciplinar: Socioeconomia, Botânica, Ictiologia (estudo dos peixes), Tecnologia da Informação e Modelagem Ambiental e outras. Nestas áreas trabalham, atualmente, mais de 200 pessoas entre pesquisadores e técnicos de importantes instituições de ensino e pesquisa do Brasil.



AltSoluções Interativas