Inteligência Socioambiental Estratégica da Indústria do Petróleo na Amazônia

  Piatam será alegoria no carnaval da Grande Rio

Pela primeira vez, as pesquisas do projeto Piatam e as experiências da Petrobras na Província Petrolífera de Urucu estarão presentes na Avenida Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro, em fevereiro de 2008. Para conhecer as alegorias da escola de samba Grande Rio e divulgar informações sobre o projeto, quatro pesquisadores do Piatam estiveram na última quarta-feira (5), no barracão da escola, na Cidade do Samba, no Rio de Janeiro.

Com o enredo “Do verde de Coari, vem meu gás, Sapucaí" a escola de samba Grande Rio levará para a Avenida Marquês de Sapucaí a história do gás natural, mostrando para milhões de pessoas como é possível utilizar a floresta de forma sustentável. Dividido em uma abertura e sete segmentos, o enredo é assinado por Roberto Szaniecki, carnavalesco há 30 anos.

O carnavalesco Roberto só lamentou pontuar apenas algumas áreas do Piatam, pois acredita que para mostrar a dimensão do projeto seriam necessários vários desfiles. Para ele, o objetivo deste encontro com os pesquisadores do Piatam é poder divulgar para a sociedade diversos aspectos do enredo de 2008, para que o público conheça cada vez mais a seriedade do desfile da Grande Rio.

– O propósito do carnaval mudou muito, por isso estamos divulgando com antecedência todo o enredo, incluindo as pesquisas do Piatam, para que as pessoas se alimentem dessas referências e informações criando expectativas para o carnaval, disse Roberto.

O Piatam estará representado no sétimo segmento com os protótipos do Robô Ambiental Híbrido no último carro alegórico e também em algumas alas, como a dos zoobotânicos, que simbolizam os pesquisadores da chamada Coari do futuro de onde virá a nova matriz energética do gás para o estado do Amazonas.

Já o penúltimo carro do desfile representará a Província de Urucu e mostrará as figuras mitológicas amazônidas, como a cobra grande, que irá simbolizar o gasoduto Coari-Manaus. Ao conhecer melhor as alegorias criadas no barracão da escola, a professora Therezinha Fraxe, coordenadora da área de Socioeconomia do Piatam, ficou encantada e afirmou que os ribeirinhos do Amazonas irão entender o enredo da Grande Rio, pois vão se reconhecer no desfile.

– Graças ao trabalho de pesquisa realizado, a Grande Rio irá divulgar a cultura do povo do Amazonas. Por estar em contato há anos com os ribeirinhos amazônidas, posso dizer que eles vão identificar no desfile elementos da sua história, vendo animais que fazem parte do seu imaginário, disse Therezinha.

O carnavalesco Roberto ressaltou ainda que o desfile conseguirá ampliar mais os canais de divulgação do Piatam. Quem também acredita que o carnaval ajudará a divulgar o projeto para um público ainda maior é o professor Jackson Colares, coordenador da Área de Comunicação Design e Multimídia (ACDM) do Piatam.

– Quando descobrimos que o Piatam seria inserido no desfile da Grande Rio, não tínhamos a dimensão do público que seria atingido. Acho que a escola levará para avenida um desfile científico, que vai mostrar de forma lúdica o Piatam, fazendo uma simbiose entre a ciência do projeto e o viés comunicativo do carnaval, acrescentou Jackson.

Além dos coordenadores e professores Jackson Colares e Therezinha Fraxe, estiveram presentes no encontro com o carnavalesco o coordenador da Área de Doenças Tropicais do Piatam, Wanderli Tadei, também vice-diretor do Inpa, e o professor Antônio Carlos Witkoski, pesquisador da Área de Socioeconomia.

A Grande Rio já demonstrava preocupação com as causas ambientais da Região Norte ao apresentar no carnaval de 2006 o enredo " Amazonas, o Eldorado é aqui ". Naquele ano, foi contada a história no Amazonas e suas riquezas e destacada a importância da preservação. A escola foi fundada em 1988 e nos últimos dois anos foi vice-campeã do carnaval do Rio de Janeiro.

Considerado uma das mais importantes festas do Brasil, o carnaval carioca vem ganhando ainda mais reconhecimento internacional. A última grande conquista foi a construção da Cidade do Samba, que possui cerca de 92mil m² e 14 fábricas de carnaval, cada uma com um prédio de três pavimentos.


Informações:

Daniela Almeida e Jéssica Santos
(21)2622-8299

Ana Paula Gioia
(92) 2125-6535 / (92) 9137-9046

Imagem 3


AltSoluções Interativas